12 janeiro 2009

2009

2009



Apeteceu-me repetir o titulo do post. Bem-vindos a 2009! A todos. Bem-vindos 12 dias mais tarde, mas foi o que se pode arranjar. É o costume.
A minha passagem de ano foi passada na companhia de amigos, família e a minha bela Lois Lane. Foi uma noite daquelas que dá gosto recordar, anos mais tarde. Tenho muitas fotos do evento, que envolveu Bacalhau, o E S P E C T A C U L A R molho de Azeite e cominhos que a minha mãe faz, 4 vinhos diferentes, karaoke e Party and Co. E mais umas 200 coisas diferentes. Enfim, há algo melhor na vida? Amigos, familia (daquela boa) e boa disposição? Para repetir.

E quais são as resoluções para 2009 (nem sei se traduz assim, espero que sim). Aqui ficam algumas das minhas:

- Voltar a correr com toda a assiduidade que eu gosto.
- Actualizar isto com mais frequência.
- Poupar dinheiro.
- Conseguir convencer a Lois Lane a casar viver comigo já em 2009.
- Entrar na faculdade.
- Lêr ainda mais.
- Aprender Forex.

E ficamos por aqui. Vou tentar também fazer umas melhorias aqui ao blogzito, que ainda é visto por quase 3 pessoas por ano.

Li um livro brutal no ano passado. Nem sei até se já falei nele aqui, mas se já falei volto a mencionar. Chama-se "A Primeira Aldeia Global" e é um livro sobre "Como Portugal mudou o mundo". É de um senhor chamado Martin Page, que já faleceu. O livro faz uma especie de resenha histórica sobre a importância que Portugal teve no resto do mundo e onde ela se refletiu e até ainda onde hoje mesmo se reflete. Para além disto tudo é um óptimo livro para quem gosta de História e eu adoro. Soma-se a isto tudo o facto de estar escrito de uma forma que proporciona uma leitura bastante fácil e divertida.
Este livro - para além de ser bastante positivo de uma forma neutra a Portugal - deixou-me a pensar na quantidade de boas histórias e personagens que temos na nossa história que dariam boas adaptações a filmes. Mas a nossa "indústria" é fraquinha e parece agora contentar-se com tirar a roupa ao par de mamas mais famoso da actualidade mediática portuguesa. Uma pena.

Agora estou a ler um livro chamado "A Humanidade, essa desconhecida" de um senhor chamado Rui Conceição Nunes. Um livro também de História, se é que se pode catalogar assim extremamente interessante. Do tipo de livros que eu gosto.

Pelo meio e ao mesmo tempo devorei mais umas quantas bandas desenhadas, das quais destaco:
- Superman/Batman: Public Enemies
- Allstar Superman Vol1.
- House of M
- Catwoman: When in Rome...
- Batman: Gothic
- Batman: Dark Victory

Tudo muito bom. Espectacular o hardcover do livro da Catwoman. Falo mesmo em termos estéticos, o formato da capa e o desenho vende-se sozinho! Mas eu comprei pelos autores. Nota-se pela lista.

Há umas semanas atrás... aliás, vamos ser honestos, há uns meses atrás descobri uma série chamada Eli Stone que me chamou muito a atenção. Estava em espanha e como faço quando não estou perto do meu pc, enviei-me um email com o nome da série, para mais tarde pesquisar. Nunca mais fiz nada disso. Até há umas semanas, em que saquei a primeira época da série. Posso dizer que vi 8 episódios seguidos outro dia. Simplesmente espectacular, adorei!
Para quem não quer clicar no link em cima... a série é sobre um advogado de uma mega corporação que de um momento para o outro começa a ter visões do George Michael a cantar Faith em cima da mesa da sala de estar. Descobre que tem um aneurisma e que também tem outras visões que o ajudam a ganhar casos para pessoas boas.
É uma mistura de comédia, drama e o fantástico. É extremamente ternurenta e com um significo moral muito interessante. E claro, tem optimos actores que ajudam a dar consistência ao propósito dos criadores da série. Se têm essa disponibilidade, força! Saquem e vejam. Ou comprem e vejam. Either way...

E amanha há mais! Juro. ^_^

1 comentário:

heroina :P disse...

Gosto de saber que vais actualizar isto mais vezes :P Gostei das tuas resoluções, espero que as cumpras! ****