02 maio 2007

Relações

Porque é que são tão complicadas? A resposta genérica a esta pergunta é "porque as tornamos complicadas". E talvez não deixe de haver certa razão nessa resposta generalizada. Afinal de contas, somos humanos e se no resto das nossas aventuras enquanto espécie temo-nos fartado de fazer asneiras em grande maioria porque é que no capítulo das relações as coisas haveriam de ser diferentes? Pois é.

Relações, relações. Já tive umas quantas, pouca coisa. Todas falharam por culpa do factor humano, como não poderia deixar de ser. Mas um factor estúpido. Quer seja pela inexperiência de uma tenra idade, por acção directa de quem nos quer mal, quer por pobreza de espírito, excesso de sensibilidade ou por pagarmos uma factura que até nem foi nossa, mas pegamos na conta, conscientemente.

No fim, sempre tenho o mesmo pensamento: "Acabou-se. Não quero mais disto. É só complicações... para quê tentar algo do género? Vou mas é levar as coisas numa boa, e concentrar-me mim (até ouço o murmúrio...: "ainda mais?!?!"), na minha vida, nos meus estudos, no meu trabalho. Enfim, viver, em solitário, que sempre me dei bem comigo". Mas nunca segui essa linha de pensamento. Damn, da última vez nem sequer se passaram muitos dias para eu deitar por agua abaixo os planos de uma vida levada com masturbações crónicas e um super desenvolvido braço direito.

O facto é que nos precisamos de alguém. Precisamos de amar e de ser amados. Está inerente ao nosso código genético. Não há nada a fazer e muito sinceramente, aqueles momentos em que tudo corre mesmo bem, compensam os dolorosos momentos em que tudo corre mal.

Enfim, não há nada mais romântico que um anti-herói.

Já estava farto de escrever sobre livros e músicas. Portanto ficou aqui um post mais ou menos sério, que serviu ao menos para deixar bem claro que tentar tirar Engenharia de Redes e Sistemas Informáticos é uma ideia acertada.
Portanto, voltemos à música.

A banda para hoje são os The WallFlowers. Fazem parte das minhas bandas preferidas desde que ouvi o single One Headlight num jornal da tarde qualquer, há bastantes anos atrás. No dia seguinte fui comprar o CD (apenas por ter ouvido essa música) e simplesmente adorei o que ouvi. A banda é encabeçada pelo filho do Bob Dylan, Jakob Dylan. A música é bastante pop rock e destaco em especial as letras, que acho fantásticas.

Fiquem com a letra da minha música preferida deles, Wish i Felt Nothing (não é o vídeo clip, apenas um vídeo feito por um fan da série Heroes, usando o a música dos Wallflowers como música de fundo):


Say when you're alone
It's better 'cause nobody knows you
When no one's your friend
It's better 'cause nobody leaves you
So you turned your back
On a world that you could never have
'Cause your heart's been cracked
And everyone else's is goin' mad

But I hear voices
And I see colors
But I wish I felt nothing
Then it might be easy for me
Like it is for you

Now all of these people
Come up from deep holes
Pullin' you down
And it's just no use
When all the abuse follows you down
By the morning you've gone
Leavin' me here all alone
Sayin' it's no mystery
I know that nobody here needs me

But I hear voices
And I see colors
But I wish I felt nothing
Then it might be easy for me
Like it is for you


And I know you believe that you and me don't belong here
And the worst we could do
Is keep trying to pretend we care

But I hear voices
And I see colors
But I wish I felt nothing
Then it might be easy for me
Like it is for you

5 comentários:

Sara disse...

'pela inexperiência de uma tenra idade'

'serviu ao menos para deixar bem claro que tentar tirar Engenharia de Redes e Sistemas Informáticos é uma ideia acertada.'

Nunca antes tinhas escrito tanto sobre mim!

*

Kal El disse...

Tão convencidinha... não te conheci assim!

Sara disse...

É, convencidinha e doce!

*

A Tua Esposa disse...

"nada dura eternamente, nem sequer a dor". quem disse isto foi Vergilio Castelo, numa entrevista à RTP há muito tempo atrás e a frase ficou-me na memória, em grande parte porque é uma grande verdade.
Portante, o para sempre é, quase sempre, agora. Para sempre enquanto dura. Por isso, aproveita ao máximo, como bem sabes fazer. O que importa é mesmo o qui e agora. Amanhã, logo se vê.
Te AMO.

Anónimo disse...

de quem gostas agora? apenas de ti?
Beijo